Foto: iStock

Caprinocultores do município de Jaguarari, Centro-Norte baiano, atendidos pelo Programa Viver Bem no Semiárido, participam de missão técnica para conhecer o Projeto Bioma Caatinga em Juazeiro, nos dias 2 e 3 de maio. Desenvolvido por meio da parceria entre Sebrae, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e sindicatos rurais, o Programa já contemplou participantes de Andorinha nos dias 11 e 12 de abril.

Ao todo, 28 produtores foram selecionados e divididos nas duas caravanas.

O objetivo do intercâmbio é que os produtores conheçam o Projeto Bioma Caatinga – parceria entre o Sebrae e a Fundação Bradesco – que visa promover a sustentabilidade do setor de caprinos e ovinos do Território de Identidade Sertão do São Francisco. A região concentra 45% de todo rebanho desses animais na Bahia.

“Esperamos que os produtores tragam para o dia a dia da propriedade as soluções apresentadas durante a visita técnica, assim, superando os principais gargalos da região, a exemplo da Produção e Conservação de Forragens, Planejamento da Propriedade e Abate, Mercado e Comercialização”, revela o técnico do Sebrae e responsável pelo Viver Bem no Semiárido na região de Jacobina, Valdemir Cavalcante.

Serão ensinadas boas práticas de gestão, orientações sobre o manejo de rebanho, comercialização dos produtos, dentre outros temas.

Viver Bem no Semiárido
O Programa Viver Bem no Semiárido tem como objetivo proporcionar a produtores rurais, das atividades da bovinocultura de leite e da caprinocultura de corte, informações, assistência técnica e acesso à inovação tecnológica. Por meio da ação, é possível melhorar a qualidade de vida dos produtores e suas famílias.

No Sebrae em Jacobina, o Programa atende a 13 municípios, sendo 11 deles com a atividade da bovinocultura de leite e dois com a caprinocultura de corte.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here