Quem acompanha a cena de quadrinhos e ilustrações de Brasília sabe que a capital federal é celeiro de grandes artistas e de uma quantidade considerável de leitores. Mas apesar de a maior parte das revistas ainda ser baseada em personagens masculinos e pensada para o que eles gostariam de ler, a presença feminina vem aumentando consideravelmente.

Elas ainda são mal-representadas na grande indústria, mas, no cenário independente, as moças quadrinistas vêm se destacando — elas retratam as inseguranças, pequenas vitórias, tristezas e felicidades de se ser mulher.

O site Lady’s Comics é um dos criados especialmente para esse público. As meninas de Belo Horizonte reúnem, em um espaço sempre atualizado, o que há de novidade para as quadrinistas e para as mulheres interessadas nas histórias. Outra iniciativa interessante é a Pagu Comics, um selo de quadrinhos criado exclusivamente por mulheres.

No cenário agitado de Brasília, são muitas as quadrinistas e ilustradoras talentosas. Em junho, acontece a feira Dente, no Conic. O evento anual é um dos mais importantes do calendário e junta os quadrinistas da cidade para aumentar a visibilidade da produção independente e renovar o público de leitores. As moças fazem parte da organização da feira e estarão lá para apresentar seu trabalho. Quem tiver interesse em expor pode enviar seu projeto, para participar da seleção, até o dia 21/4.

Você gosta de quadrinhos, mas não conhece as mulheres quadrinistas da cidade? Grande parte das ilustrações está disponível on-line. Confira algumas que valem o like:

Extraterrestre
Criada em 2014, a página é uma brincadeira com o nome da estudante de design Ana Terra. As tirinhas e ilustrações são sobre o próprio cotidiano da jovem, além de passar por questões como sexualidade e aceitação do corpo.

 

Lovelove6
Talvez uma das quadrinistas mais conhecidas de Brasília (e do Brasil), Gabriela Masson, que atende pelo pseudônimo Lovelove6, lançou a personagem Garota Siririca para falar sobre sexualidade. O sentimento de não estar representada foi o que inspirou o trabalho, que já vai além da personagem.

 

Piqui
Apaixonadas por quadrinhos, Taís Koshino e Livia Viganó criaram o selo Piqui para publicar as próprias produções. O projeto cresceu e algumas coletâneas já ganharam o mundo. O Topografias, publicado em 2016, é considerado um dos melhores trabalhos do ano.

 

Renata Rinaldi
Renata faz quadrinhos desde 2013, participa do coletivo Mandíbula, só de mulheres, e desenha um título trimestral para a Pagu Comics. Em sua página Tinta de Raposa, a artista mostra os trabalhos atuais e algumas ilustrações que faz.

 

Coletivo Fúrias
As artistas Laila Santanna, Inara Régia e Morgana Boeschenstein formam o Coletivo Fúrias. O trio faz ilustrações e publica zines, além de estar presente em algumas das principais feiras da cidade.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here