Fale Conosco

E.C Bahia

Após marcar gol, Júnior Brumado se credencia a disputar vaga de titular

Postado

Júnior Brumado tem 18 anos e foi revelado pela base do Esquadrão
Felipe Oliveira | ECBahia | Divulgação

O Bahia ainda não tem este ano um atleta para aclamar como o seu camisa 9. Não só por não ter, oficialmente, um atleta que use o número de acordo com a distribuição de camisas, mas também por merecimento, pois os atacantes tricolores vêm deixando a desejar em suas atuações nestas primeiras partidas da temporada.

Hernane, muito criticado em 2017, deixou o clube. Edigar Junio, artilheiro do Esquadrão no ano passado, só fez um gol em 2018. E Kayke, contratado para ser o titular da posição, também balançou as redes apenas em uma oportunidade neste ano.

Mesmo com a busca por um ‘9’ de peso estando emperrada no momento, segundo fontes da diretoria, a cúpula tricolor já se preocupa com o desempenho abaixo da média de Kayke. Com isso, quem começa a ganhar mais oportunidades é o jovem Júnior Brumado, atacante de 18 anos revelado pela base do Esquadrão.

Primeiro gol

Ele já vem tendo chances no time principal desde o ano passado, mas foi só ontem que marcou o seu primeiro gol como profissional. A conclusão de cabeça, nos acréscimos do jogo contra a Juazeirense, deu o triunfo por 2 a 1 ao Bahia na partida e deixou o time praticamente classificado para as semifinais do Baianão.

“Uma hora isso ia acontecer. Abriu a porteira. Se Deus quiser, vão sair mais gols. Independente de qual foi o campo, o jogo, um gol sempre será um gol”, filosofou Brumado sobre o tento, feito no irregular gramado do Adauto Moraes.

Agora, ele é o único atacante de ofício do atual elenco do Esquadrão que marcou gol no Baianão. O atleta comemora o feito, mas lamenta a má fase dos colegas. “Fico feliz por mim, mas triste por meus companheiros não estarem ajudando com gols. Quando eles estão em campo, dá para ver que estão se dedicando ao máximo”.

Com humildade, o jovem atacante diz aguardar novas oportunidades e agradece ao treinador pelo bom momento vivido no time.

“Isso de ser titular, eu deixo na mão de Guto. Só quero trabalhar mais e mais para conseguir o meu espaço. Todas as comissões técnicas que eu peguei me ajudaram bastante. Mas essa fase com Guto é a que mais me ajudou”.

Sobre a cobrança da torcida por melhores atuações do time, o atacante pede um pouco de paciência aos torcedores.

“Acho que essa coisa de ficar convencendo o torcedor é um pouco chata. É ter paciência, calma. Eu sei que o torcedor é impaciente, quer resultados, goleadas no Campeonato Baiano, em um nível alto. Mas pra gente esses jogos têm sido muito importantes”.

Treino no Fazendão

Nesta segunda, do elenco que viajou para enfrentar a Juazeirense, apenas os jogadores que não atuaram mais de 45 minutos participaram de uma atividade física em uma academia em Juazeiro. Já os atletas que ficaram em Salvador por suspensão, como os meias Zé Rafael e Vinicius, treinaram no Fazendão visando ao jogo de amanhã, às 21h45, contra o Jequié, pela última rodada da 1ª fase do Baianão.


Puplicidade

Facebook