Conecte-se Conosco

Salvador

Jornalistas denunciam PMs de agressão e truculência

Publicado

Mototaxista foi baleado nas proximidades do Paralela Park
Reprodução | Informe Baiano

O jornalista Ramon Margiolle e o cinegrafista Carlos Júnior, do site ‘Informe Baiano’, usaram as redes sociais para denunciar a agressão e truculência de policiais militares na noite desta quarta-feira, 11. De acordo com eles, a situação aconteceu por volta das 19h15, na avenida Paralela, após tere flagrado um motociclista que havia sido baleado nas proximidades do Paralela Park.

Logo após o crime, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado junto com a PM. Segundo Ramon, ele filmavae tirava fotos quando os policiais chegaram de forma truculenta. “Um rapaz prestava os primeiros socorros e começamos a reportar a notícia. Então, a PM chegou e mandou o rapaz sair, porque eles que iam prestar o socorro. A partir desse momento, começaram a xingar”, disse o jornalista, em entrevista ao portal A TARDE.

Depois de mais xingamentos ao rapaz, os PMs perceberam que estavam sendo filmados e foram para cima dos jornalistas, quando obrigaram eles apagar tudo o que havia sido gravado. “Eles mandaram eu apagar e disse que não ia apagar. Que podia levar para perícia, mas apagar não. A partir daí, ele rumou o meu celular no chão e começou a me agredir. Quebrou meu óculos e partiu minha boca”, afirma Ramon.

Ainda conforme os jornalistas, os policiais ficaram no local, até a chegada do tenente PM Jardel, que ordenou a retirada dos militares. Os jornalistas se dirigiram à Corregedoria da PM, no bairro da Pituba, após o tenente dizer que “não podia fazer mais nada”. 

Eles prestaram depoimento à polícia e foram encaminhados para o Hospital da Bahia, na av. ACM. A TARDE entrou em contato com a PM, mas até a publicação desta reportagem não obteve êxito.

Facebook

Copyright © 2018 Jaguarari Noticias. contato@jaguararinoticias.com