http://blogdonettomaravilha.com.br/wp-content/uploads/2018/03/DONA-MARIA-LUZIA-MAE-DE-FABIANO.mp3

Encontrado morto na tarde do dia 09 de janeiro de 2018, na localidade Vila Limões, o corpo do andarilho foi identificado pela própria mãe, após uma peregrinação triste em busca de localizar seu filho.

Dona Maria Luiza em conversa como Repórter Netto Maravilha informou que seu filho FABIANO OLIVEIRA DOS SANTOS, 36 anos, residia em Montes Claros – MG, e tinha vindo a cidade de Senhor do Bonfim com objetivo de tirar uma segunda via de seus documentos, como não retornou em tempo hábil, ela ficou preocupada, sem notícias resolveu procurar o paradeiro de seu filho, “ele é filho daqui de Senhor do Bonfim e saiu para ir morar em Uberlândia – MG, lá roubaram os documentos dele, então ele voltou aqui para pegar outro documento (segunda via), ele nasceu aqui, depois não voltou mais pra casa, então eu vim procurando em cidade em cidade, Feira de Santana, Vitória da Conquista, até chegar aqui, na base de meio dia, comecei a procurar nos hospitais, nas ruas, ali pela rodoviária, fui ali na delegacia, mostrei foto dele ai um policial falou assim, ‘esse ai eu conheço, nós encontramos ele morto em Limões, pegaram me mandaram num moto taxi e mandaram ir ao complexo, chegou lá conversei a situação que vim de longe e não tinha onde dormir, nem fazer nada, meus parentes foram embora daqui, entrei e reconheci o corpo é de meu filho mesmo, tá bem queimado do sol, bem judiado, franzino, acho que morreu de fome, pois tinha dois meses que saiu de casa, acho que ele andava a pé pelo asfalto, dai um policial falou que me levaria na Assistência Social, pois quem pode fazer alguma coisa pra senhora é a Assistência Social, quando chegamos aqui, ficou esperando elas conversar, infelizmente elas viraram as costas e foram embora”. Disse Dona Maria.

Sem apoio da Assistência Social a mulher foi para o Terminal Rodoviário a fim de dormir nos bancos, pra não ficar na rua. No terminal os taxistas se uniram e fizeram uma vaquinha, deram sopa e pagaram um pernoite numa pousada próximo ao terminal.
Pernoite essa no valor de R$ 20,00, que a Assistência Social não cedeu à mãe do falecido.

Nossa reportagem conversou com a Secretária Vera Magalhães, que informou apenas que procuraram a Assistência Social fora do horário de funcionamento e que o município não dispõe de abrigo para tais situações, disse também que teria sugerido que se pagasse a hospedagem para a senhora e no outro dia levasse o recibo que ela pagaria o reembolso.

Muito triste a situação de pessoas que necessitam de amparo de órgãos que poderiam ajudar e não ajudam, constrangedor ainda mais na situação da pobre mãe que sem dinheiro tentou uma ajuda da assistência Social e que segundo a própria senhora, “viraram as costas”, apenas o auxílio funeral foi cedido para que a mulher sepulte seu filho em Bonfim.

Infelizmente esperei esperei, não voltou eu disse meu filho não faz isso, faz dois meses que saiu de casa, vou procurar, vou andar, enquanto tiver vida vou andar, vou procurar, infelizmente encontrei morto”, desabafou a mãe.

Blog do Netto Maravilha.